Dieta do Ovo

Para começar a falar da dieta do ovo, é preciso lembrar que existem algumas variantes do plano bem como dicas a serem seguidas. Com isso, separamos esse post completo para você entender tudo o que precisa sobre esse tipo de alimentação. Vamos lá?

O que é a Dieta do ovo

Em primeiro lugar, a dieta do ovo é baseada na ideia do consumo de ovos cozidos antes das refeições. Com isso, o plano alimentar não é considerado restritivo, já que não tem uma limitação daquilo que você pode comer ou não. Por outro lado, como o foco das dietas são queimar gorduras e eliminar o excesso de peso, o ideal é definir um cardápio que seja saudável.

Como funciona a dieta do ovo

A dieta do ovo é considerada uma das mais simples quando a temática é funcionamento. Isso porque, o plano consiste em comer três unidades de ovos cozidos, uma antes do almoço, outra antes do almoço e outra antes do jantar. Para isso, a ingestão dos ovos deve ser feita de maneira cozida e em torno de trinta minutos antes da refeição principal. É importante ressaltar anda que, ao seguir essa ideia de alimentação, você deve cortar o consumo de ovos durante as refeições. Em suma, a recomendação médica é consumir em torno de três unidades de ovos por dia, no máximo. Entretanto, quem prática atividades físicas intensas e regulares, pode consumir em torno de quatro ou cinco unidades. Por isso, ao consumir os ovos antes das refeições, o alimento não deve estar incluso nas outras porções do dia.

O plano realmente funciona para emagrecer?

Diante de uma nova dieta ou plano alimentar, a dúvida constante é: será que isso realmente funciona?
Bom, em primeiro lugar, você precisa ter em mente que nenhuma dieta é 100% válida. Isso porque, o plano pode ou não funcionar de acordo com tudo o que cerca a dieta, inclusive o cardápio, exercícios e rotina de hábitos saudáveis. Em segundo lugar, a dieta do ovo não é milagrosa, mas pode ajudar você a perder peso pela combinação de dois fatores:
  • O ovo aumenta a sensação de saciedade;
  • Fica mais fácil controlar as refeições.
Como resultado, você come menos nas refeições, estimulando a queima de gorduras armazenadas no corpo e sente menos fome ao longo do dia. Em terceiro lugar, a dieta do ovo vai realmente funcionar quando você, juntamente com os ovos, segue uma rotina e alimentação balanceadas. Para resumir, a dieta do ovo funciona através de uma ajuda para estimular a perda de peso reduzindo a fome. Porém, o plano não é milagroso e precisa ser feito com cuidado, já que os ovos devem ser consumidos com cuidado por quem tem colesterol, por exemplo.

Benefícios da dieta do ovo

Além de poder facilitar a perda de peso, existem outros benefícios atrelados ao consumo regular de ovo que se dividem em dois grupos: Benefícios da gema:
  • É rica em vitamina D e A;
  • Tem boas doses de complexo B;
  • Garante a gordura boa que o corpo precisa.
Benefícios da clara:
  • É rica em proteínas essenciais;
  • É digerido mais facilmente;
  • Facilita a recuperação dos músculos;
  • Melhora o ganho da massa magra.
Em outras palavras, fornece aminoácidos e outros nutrientes que o corpo precisa, fazendo com que a alimentação seja o mais completa possível. Garantindo assim, toda a nutrição que você precisa, melhorando a sua saúde e sendo essencial para quem pratica atividades físicas.

O que comer juntamente com a dieta

Pensando em deixar a sua vida mais fácil, uma informação que você precisa ter em mente são os alimentos que devem ser inseridos no seu dia-a-dia. Neste cenário, o ideal é evitar alimentos altamente processados, como as comidas congeladas, e aqueles ricos em gorduras trans, como as frituras, e o excesso de doces. Já os alimentos que devem ser consumidos em maior escala são aqueles mais naturais e balanceados, como:
  • Verduras;
  • Legumes;
  • Frutas;
  • Carnes magras;
  • Peixes;
  • Grãos integrais;
  • Oleaginosas;
  • Lacticínios;
  • Feijões, etc.
Ou seja, prefira montar um cardápio que seja equilibrado e, preferencialmente, escolha alimentos preparados em casa.

Quem não deve fazer a dieta do ovo

Ainda que não seja um plano alimentar restritivo, é importante dizer que o consumo de ovo, nessa escala, não deve ser inserido na rotina de todas as pessoas. De maneira geral, quem não pode fazer a dieta do ovo inclui os pacientes que tenham ácido úrico, já que pode aumentar a perda de cálcio dos ossos, deixando a estrutura mais fraca e aumentando o risco de fraturas. Além do mais, não é indicado para quem tem colesterol alto, cálculos renais e outros problemas graves de saúde. Neste caso, procure conversar com o seu médico. Então, ficou com alguma dúvida? Comenta aqui embaixo ou aproveite para compartilhar esse post com outras pessoas. Grande abraço!

Comentários